intervenções urbanas: design e experimentações

etiqueta

  • design gráfico hoje

12 de novembro de 2012

segunda, 19h30

informações

intervenções urbanas: design e experimentações

Nelson Brissac

entrada franca
retirar senhas 30 minutos antes

descrição

No dia 12 de novembro, às 19h30, o Centro Universitário Maria Antonia da USP recebe Nelson Brissac para a palestra Intervenções urbanas: design e experimentações, integrando a série Design gráfico hoje: depoimentos e temas correlatos. A entrada é franca (90 lugares), haverá distribuição de senhas a partir das 19h.

Nelson Brissac aborda o tema da arquitetura e da engenharia no desenvolvimento de projetos de intervenção urbana ligados à arte e ao design contemporâneos. A partir da questão "desenhar ou experimentar?", serão discutidas experiências como o projeto Canteiro de Operações e a participação de Rem Koolhaas no projeto Arte/Cidade.

*Avisamos que nosso elevador está em manutenção e o acesso às salas do evento será pelas escadas do prédio

Nelson Brissac é filósofo e professor da PUC-SP, trabalha com questões relativas à arte, ao urbanismo e a indústria. Organizou o projeto Arte/Cidade de intervenções urbanas e publicou, dentre outros, Cenários em ruínas (Brasiliense, 1987), Paisagens urbanas (Senac, 1996), Paisagens críticas – Robert Smithson: arte, ciência e indústria (Senac/Educ, 2010) e Arte/cidade – zona leste (Dardo, Espanha, 2010).

Design gráfico hoje: depoimentos e temas correlatos

As palestras mensais da série Design gráfico hoje: depoimentos e temas correlatos são voltadas para o entendimento da inserção do Design Gráfico no mundo atual, como profissão, como projeto ético, como possibilidade educacional, como visão de um futuro viável para todos, entre outros aspectos.

Colaboram para essa proposta não só designers com suas experiências e depoimentos, mas também, filósofos, psicólogos, sociólogos etc., na busca de uma compreensão mais ampla da sociedade cultural, tecnológica e economicamente globalizada em que vivemos.

Questões como a hipertrofia da visualidade e o fascínio das imagens técnicas, o hiperconsumo e o descarte massivo, a espetacularização do mundo, o hedonismo e a solidão de uma “vida líquida” em constante e entrópica mutação atingem e podem propor novas significações para o termo design e a tarefa do designer.

Concebido inicialmente para subsidiar e ampliar o foco do curso de especialização em design gráfico Design e Humanidade, esse conjunto de palestras propõe-se a ultrapassar tais limites, de maneira a garantir-lhe uma autonomia e coerência próprias.

Sendo assim, acredita-se que são eventos de interesse para o público em geral, uma vez que o design, em especial o design gráfico, hoje, é um elemento crucial para a compreensão e constituição do mundo contemporâneo.