Farocki: destrinchando as imagens

etiqueta

  • mostra cinematográfica

1 a 17 de fevereiro

sextas, sábados e domingos, horários varidos

informações

Farocki: destrinchando as imagens
entrada franca
retirar senhas 30 min antes

descrição

Entre os dias 1 e 17 de fevereiro, o Centro Universitário Maria Antonia, em parceria com o Cinusp Paulo Emílio, recebe a mostra Farocki: destrinchando as imagens.

A mostra exibe 11 produções do cineasta alemão Harun Farocki, conhecido pelo modo como reconfigura em seus filmes fragmentos dos mais diversos registros audiovisuais (da película ao formato de vídeo, passando também pelas realidades virtuais de videogames e simuladores). É a partir desse rearranjo de imagens que o diretor se insere em um debate político, levantando questões sobre temas como o consumo, a vigilância, a economia, a guerra, entre outros. Seu trabalho alterna-se entre o cinema direto, o documentário expositivo e o filme-ensaio, tornando-se muitas vezes um híbrido que aproxima seus filmes da linguagem da videoarte e da videoinstalação. A mostra conta com filmes como Fogo que não se apaga, A saída dos operários da fábrica, Imagens da prisão e Videogramas de uma revolução.

Paralelamente à mostra, feita em parceria com o Instituto Goethe, acontece a exposição Programando o visível, que exibe seis videoinstalações de Harun Farocki no Paço das Artes.

12 de fevereiro, sexta
20h
Natureza morta (Alemanha, 1997, 58 min.).
Uma imagem (Alemanha Ocidental, 1983, 25 min.).

13 de fevereiro, sábado
18h
Videogramas de uma revolução (Alemanha e Romênia, 1992, 106 min.).
20h30
Reconhecer e perseguir (Alemanha, 2003, 54 min.).

14 de fevereiro, domingo
18h
Imagens da prisão (Alemanha, 2001, 80 min.).
20h
Sessão de curtas - Fogo que não se apaga (Alemanha Ocidental, 1969, 25 min.), A saída dos operários da fábrica (Alemanha, 1995, 36 min.) e Um caminho (Alemanha, 2005, 14 min.).

Para ver a programação completa, acesse http://cleo.bz/cinusp/